Noticias FNU

TRABALHADORES (AS) DO SISTEMA ELETROBRAS ESTÃO MOBILIZADOS EM TODO PAÍS PARA A PARALISAÇÃO DE 72 HORAS A PARTIR DO DIA 04 DE JULHO

Postado em: 03/07/2012

 Os trabalhadores e as trabalhadoras do Sistema Eletrobras tem mostrado nas assembleias em todo país (veja em anexo) seu total descontentamento com a contraproposta indigna apresentada pela Holding nas últimas rodadas de negociação. A grande maioria da categoria deliberou pela adesão a paralisação por 72 horas a partir do dia 04 de julho. Essa é uma resposta à altura e mostra que com unidade e mobilização podemos conquistar um acordo capaz de reconhecer a importância da categoria dentro do cenário nacional, em uma conjuntura onde se fala em Belo Monte para gerar energia para o país e da necessidade de ampliação do setor elétrico para garantir o crescimento econômico.

A Federação Nacional dos Urbanitários e o Coletivo Nacional dos Eletricitários seguiram todos os protocolos para dar um caráter legal a nossa paralisação por 72 horas, com a publicação de edital comunicando o nosso movimento, enviando oficio a

Eletrobras alertando sobre o impasse das negociações, bem como, a importância de se chegar a um acordo na ultima rodada de negociação a ser realizada no dia 11, caso contrário realizaremos paralisação por tempo indeterminado.

A Eletrobras está estudando a redução o custo dentro do PMSO (Pessoal Material Serviços Outros), mas o foco principal está na redução de pessoal, mas antes de propor essa mudança aos trabalhadores (as) tem que começar esse “glorioso” trabalho cortando na própria carne, ou seja, reduzindo o “staff” do presidente/ diretor da HOLDING e da direção das Empresas do Sistema Eletrobras, já que segundo informações chegadas a FNU dão conta que tem presidente de empresa do sistema que tem 18 assessores/assistentes no seu STAFF. Sem falar no “inchaço” da Holding onde tem um número absurdo de assessores/assistentes e pasmem: a grande maioria desse STAFF é de importados, fato que demonstra que a Direção da Holding não acredita no trabalho dos seus próprios comandados.

A pergunta que fica é: se querem economizar porque não devolvem para as empresas de origem os chamados “importados” das gestões anteriores? Falta vontade política ou medo de mexer com apadrinhados políticos para acabar de vez por todas com essa prática nefasta, que na grande maioria serve apenas para receberem seus polpudos salários.

A apresentação sobre PMSO feita na ultima rodada de negociação deixou de citar a situação dos terceirizados em atividades fins que é muito grande e gera um gasto astronômico para o Sistema Eletrobras, as consultorias, etc…. Se existe a pretensão de moralizar porque não ter uma cláusula no PDV que assegure que quem fizer adesão ao plano só poderá retornar através de concurso público.

A FNU, o CNE, os sindicatos e principalmente os (as) trabalhadores (as) querem discutir o modelo de gestão e sempre colocaram isso na mesa de negociação, todavia, cobramos transparência e a oportunidade de acabar com uma série de privilégios históricos que ao longo dos anos vem causando prejuízo a Holding. E

não o discurso fácil e oportunista de colocar nas costas dos (as) trabalhadores (as) a culpa por déficits orçamentários de qualquer natureza.

Vamos à luta por nossos direitos por acreditar que temos todo direito de ter um ACT digno, como outras categorias. Assim sendo, renovamos nossa convocação a cada trabalhador (a) para participar dessa grande paralisação dias 04,05 e 06 de julho.

Para uma campanha diferente é fundamental a participação de todos e de todas. Participe!

 Quadro geral das assembleias

 CHESF: A MAIORIA APROVOU

 ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO ALAGOAS-APROVOU

 ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO PIAUÍ – APROVOU

 ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO RONDÔNIA- APROVOU

 ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO RORAIMA- APROVOU

 ELETROBRAS AMAZONAS ENERGIA- APROVOU

 ELETRONORTE: MAIORIA APROVOU

 ELETROSUL – APROVOU

 FURNAS:APROVOU

 CGTEE -APROVOU

 CEPEL – APROVOU

 ELETROBRAS SEDE- Rio de Janeiro –APROVOU

 ELETRONUCLEAR- APROVOU

A ELETROBRAS NÃO APRESENTA PROPOSTA, MAS FAZ INTIMIDAÇÃO.

A direção do Sistema Eletrobras além de não apresentar uma proposta digna, capaz

de atender as reivindicações da categoria, agora se propõe a intimidar os trabalhadores e sindicalistas que se preparam para deflagrar a paralisação de 72 horas. Nesta segunda dia 02 de julho, em comunicado interno a Holding alerta que “ adotará todas as medidas legais com vistas a garantir o direito ao ingresso às dependências da Empresa a todos os empregados (as) e prestadores(as) de serviços que optarem por trabalhar nos referidos dias”.

Essa forma de conduta de ameaças nos remete até mesmo a ditadura militar quando as entidades sindicais eram censuradas. Alertamos que essa postura não contribuiu em nada com as negociações que ainda restam, e certamente não servirá para impedir a luta dos (as) trabalhadores (as) por um ACT digno e justo. A greve é um instrumento legitimo da classe trabalhadora. Vamos à luta!

PRODUTIVIDADE DOS (AS) TRABALHADORES (AS) TEM QUE SER VALORIZADA

 Nos últimos 10 anos, o consumo de energia no Brasil aumentou 78%, quem foram os responsáveis por suportar tal crescimento? A direção da Eletrobrás? Não! Foram os trabalhadores que apesar de todas as dificuldades não deixaram de lado seu compromisso com o país.

Nos últimos 10 anos, quem foram os responsáveis por elevar a Receita Operacional Liquida da Eletrobrás em mais de 22%? Quem está sendo responsável por suar a camisa no dia a dia para fazer cumprir um aumento no total de investimentos de 300% nos últimos 5 anos? Por que a empresa ao apresentar os custos de PMSO, não abriu e detalhou os dados sobre as despesas com Materiais e Serviços? Como se mantém um corpo de trabalhadores altamente qualificado em um mercado de trabalho aquecido e repleto de oportunidades? Vamos deixar nossos profissionais irem embora? Acorda Eletrobras!

PARALISAÇÃO DE 72 HORAS DIAS 04,05 e 06 DE JULHO

 PREPARAÇÃO DA 4ª RODADA DIA 10 DE JULHO

 NEGOCIAÇÃO DIA 11 DEJULHO

 GREVE POR TEMPO INDETERMINADO A PARTIR DE 16 DE JULHO

Leia também